12 fevereiro 2010

OS TRÊS PORQUINHOS

Você já deve conhecer a história dos três porquinhos... Mas hoje vou lembrar um pouquinho, resumidamente (rs)!


Era uma vez três irmãos porquinhos... cada um deles começou a construir sua própria casa.

Um, fez a casa de palha. O segundo, de madeira ( Esses dois quiseram poupar o trabalho).O terceiro de tijolos.


Aí apareceu um lobo muito mau que queria pegar e devorar os porquinhos. Ele chegou na primeira casa (de palha), ele assoprou e ela caiu, o porquinho saiu correndo e foi pedir ajuda para o irmão da casa de madeira, o lobo fez a mesma coisa, assoprou e as madeiras vieram abaixo, os dois correram para a casa do irmão que tinha sua casa de tijolos.


O lobo chegou e assoprou, assoprou, assoprou e nada da casa cair. Mas o lobo não desistiu.

Ele subiu pela chaminé só que pra infelicidade dele tinha um caldeirão fervendo lá... quando ele encostou deu um salto e saiu correndo.


Moral da História: É preciso construir uma comunhão sólida com Deus. Que NADA pode destruir!

Não de qualquer jeito, nem de qualquer maneira, nem de palha e nem de madeira, qualquer problema pode vir e destruir aquilo que "parece" que está bem, qualquer investida do diabo poderá pôr abaixo tudo o que você pensa que tinha com Deus.


O lobo desistiu de encomodar aquele que tinha a casa que ele não poderia derrubar? Não. Ele achou outra coisa pra tentar pegar eles, só que quando ele desceu pela chaminé havia fogo.

Tem que ter fogo!


É o diabo que tem que sair queimado e não você!


Se você meditar mais na história vai perceber outras coisas mais...

Você é qual deles?
Eu tento ser como o terceiro, dia após dia consolidando minha comunhão com Deus!


na certeza,

"Todo aquele pois, que ouve minhas palavras e as
pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a
rocha: e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram ímpeto
contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha"
Mateus 7. 24-25

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião em relação a ser um cristão nos dias em que vivemos?