25 maio 2011

Surge, na modernidade, um novo mal: a síndrome da pressa. O problema é que muitas pessoas nem percebem que estão doentes.

Síndrome Da Pressa

Autor: Rodnei Domingues

Nos últimos anos, vem sendo estudada e tem sido tema de diversos artigos e livros recém-publicados um novo mal da modernidade: a Síndrome da Pressa. Embora ela ainda não seja apontada pelos manuais de psiquiatria como uma doença, essa síndrome já vem sendo tratada nos consultórios médicos.

O problema é que, em meio à correria do cotidiano, nem sempre a pessoa percebe a diferença entre ser veloz e ser apressado e, por isso, não percebe que está ficando doente.

Para entender essa diferença, devemos considerar que, enquanto a velocidade é caracterizada pela rapidez planejada e assertiva, a pressa é caracterizada pela tentativa de fazer algo rapidamente, de forma não planejada e não assertiva.

A velocidade planejada nos torna mais produtivos, porque é motivada pelo eustresse, o bom estresse, que nos impulsiona a pensar, planejar e realizar o tudo o que precisamos.

Já a pressa nos torna menos produtivos por ser motivada pelo distresse, isto é, o mau-estresse, produto de estresse crônico que provoca uma resposta inadequada às situações do dia a dia.

Quer dizer, a velocidade é positiva; a pressa não.

Os sintomas mais comuns apresentados por quem sofre da Síndrome da Pressa são:

- Sentir sempre que está perdendo tempo;

- Não suportar esperar. Impaciência;

- Sentir que o tempo nunca é suficiente;

- Não desfrutar de momentos de lazer;

- Ter dificuldade para se concentrar;

- Irritar-se com atrasos;

- Começar a fazer várias atividades ao mesmo tempo.

Esse mal é causado por diversos fatores que estão associados à modernidade. Os mais apontados são os avanços da tecnologia, que geraram o aumento da velocidade dos meios de comunicação e de transporte, da competitividade, do consumismo exagerado e que criaram uma nova dinâmica de vida.

São várias as consequências para quem não se dá conta de que sofre desse mal, e não se trata. A Associação Psiquiatra Americana aponta que esse novo tipo de síndrome pode encadear outras doenças, como Síndrome do Pânico, Agorafobia, Transtorno Obsessivo Compulsivo, Transtorno da Ansiedade Generalizada, Infartos, Acidentes Vásculo-Cerebrais, Hipertensão Arterial, Gastrites, Úlceras, entre outros.

A solução é perceber que está sendo acometido por esse mal e, antes de sair apressadamente realizando as atividades, planejar de que forma elas deverão ser feitas. Além disso, é preciso desfrutar de momentos de lazer, sem pressa, e se esforçar para não se irritar com os contratempos, que, sem dúvida, fazem parte do cotidiano de todas as pessoas.

http://www.artigonal.com/carreira-artigos/sindrome-da-pressa-1100062.html

Perfil do Autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião em relação a ser um cristão nos dias em que vivemos?