08 fevereiro 2010

LIBERTE-SE DA PRESSÃO DO TEMPO             
Você já se deu conta do quanto nos deixa felizes e renovados fazer algo que nos leva a esquecer do tempo?
Para vivermos em harmonia, precisamos ser orientados pelo tempo interior, conectado naturalmente com os ciclos do tempo exterior: o dia e a noite, e as quatro estações do ano. No entanto, estamos tão condicionados à necessidade de cumprir as expectativas do tempo imposto pelo relógio, que não nos permitimos mais "ser naturais": tornamo-nos mecanizados pela força do tempo, que exige de nós cada vez mais tempo!
Exigência aqui surge como uma palavra de peso. Pois será o nosso nível de auto-exigência que irá comandar a ordem das prioridades que daremos para o nosso tempo. Por isso, o que faz sentido em nossa vida deveria ter um peso maior na balança de como distribuímos o tempo diariamente. Muitas vezes, sentimos-nos em falta com nossos propósitos justamente por não estarmos dedicando tempo suficiente a ações que geram energia para viver.
A sensação de estar “perdendo tempo” com alguma coisa, seja em qualquer situação da vida, é um alerta de que estamos nos distanciando de nossos propósitos espirituais: o uso significativo do tempo. Se não reagirmos a este sinal, nos sentiremos cada vez mais vazios e desmotivados. A questão é que estaremos sempre insatisfeitos enquanto vivermos apenas para satisfazer as expectativas externas que surgem em cada momento da vida. Isto é, usar o tempo apenas para sermos pessoas cada vez mais eficientes não garante a nossa felicidade. Para sentirmo-nos felizes, é preciso mais que eficiência. É preciso sentir que estamos crescendo interiormente.
Mas quem já não escutou o tic-tac da ansiedade soar em seu interior quando está sob a pressão do tempo do relógio? Se continuarmos a viver como bombas-relógio sob a pressão do tempo cronológico, vamos explodir de alguma maneira. Devemos nos esforçar para reavaliar nossas reações internas, pois o tempo interior é tão vasto quanto o espaço infinito. Ele chama-se kairos.
O tempo cronológico, linear e em sequência, que dita o ritmo de nossas vidas, chama-se cronos. É de natureza quantitativa, o "tempo dos homens". Já kairos, é uma antiga noção grega que se refere a um aspecto qualitativo do tempo, o "tempo de Deus". A palavra kairos, em grego, significa o momento certo. Sua correspondente em latim, momentum, refere-se ao instante, ocasião ou movimento, que deixa uma impressão forte e única por toda a vida, um momento no tempo em que algo especial acontece.
Por isso, kairos refere-se a uma experiência temporal na qual percebemos o momento oportuno em relação à determinada ação: saber a hora certa de estar no lugar certo. Sempre que agimos sob o tempo kairos, as coisas costumam dar certo. Por exemplo, quando estamos quase desistindo de algo e resolvemos “dar um tempo” para a pressão, do nada surgem as pessoas certas que nos ajudam com soluções reais e práticas. Agir no tempo regido por kairos é similar a um ato mágico!
Kairos é o tempo oportuno, livre do peso de cargas passadas e sem ansiedade de anteceder o futuro. Ele se manifesta no presente, instante após instante.
Quando vivemos no tempo kairos, aumentam as oportunidades em nossa vida. Basta repensar como surgiram nossas melhores oportunidades: de certa forma, estavamos desprogramados das exigências do tempo cronológico.
Para os gregos, cronos representava o tempo que falta para a morte, um tempo que se consome a si mesmo. Por isso, seu oposto é kairos: momentos afortunados que transcendem as limitações impostas pelo medo da morte!
Portanto, para vivermos sob o tempo kairos, precisamos saber seguir cada momento de acordo com a sintonia de nossas necessidades interiores. Isto não quer dizer que poderemos fazer o que quisermos na hora que bem entendermos, mas sim que devemos estar atentos para não deixar que os comandos exteriores ultrapassem os interiores.
Em síntese, cronos é o tempo mensurado, com dias, meses e anos. É finito, metódico, controlado, igual para todos. É o tempo linear, que cobramos dos outros e do qual dizemos que "tempo é dinheiro". Já kairos, é o tempo que alimenta a alma. Quando temos prazer naquilo que fazemos ou com pessoas com quem estamos. Quando somos empenhados e absorvidos. É um tempo significativo segundo um horizonte de sentido. Tempo que não pode ser medido e sim vivido...e vivido com qualidade e não quantidade!
Aqui vai a dica final: Sempre que puder, tire o seu relógio do pulso! Se deixe viver este momento ao máximo!
Fonte: Bel Cesar (Terapeuta) / Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião em relação a ser um cristão nos dias em que vivemos?