08 fevereiro 2010

MUDE SUA VIDA.....Além de estarmos vigorosamente dispostos a mudar, de acordo com Allen Wheelis, existem quatro estágios para sairmos da zona de conforto e iniciarmos qualquer mudança em nossa vida: sofrimento, percepção, vontade e enfim, a mudança em si.
1- O primeiro estágio é o sofrimento, onde existe um certo desconforto para que algo aconteça, e para isso, alguma decisão deve ser tomada. É quando a pessoa acaba sendo motivada a sair de sua zona de conforto. A principal fonte de mudança pessoal é a dor. Se você não sente dor, raramente tem motivação ou humildade suficiente para mudar. Existem pessoas mais resistentes à mudança (do tipo ‘deixa como está para ver como é que fica’), e outras que já saem da inércia em busca de mudança. Na liderança, há um conflito, quando necessitamos de melhoria contínua pessoal, organizacional e espiritual. Inconformismo, insatisfação – sem isso, não se dá um passo à frente. Os problemas quase sempre criam oportunidades – para aprender, crescer e aperfeiçoar-se.
2- O segundo estágio é chamado de percepção. É nele que nos conscientizamos de que a mudança é necessária, difícil, mas possível, enfim... Pode-se dizer que é a fase da esperança e expectativa.
3- O terceiro estágio é a vontade. Vontade para mudar. Mas vontade consiste em duas etapas, equacionadas numa fórmula: Vontade = Intenção + Ação. Outra fórmula básica a ser citada, é “trabalho + talento = sucesso”, e considerando que não é por acaso que o “trabalho” vem antes do “talento”. Mudar exige comprometimento. Isso significa ter a intenção de mudar e a disposição de aceitar os esforços necessários para alcançar o objetivo com ações concretas. E estar determinado a se comportar de uma maneira diferente muitas e muitas vezes, até que os novos hábitos estejam consolidados. Um líder que não esteja disposto a romper barreiras não é de fato um líder, e sim uma simples marionete manipulada para manter o status quo.
4- E finalmente, o quarto estágio, a mudança propriamente dita. Se há persistência e determinação na decisão de mudar, as ações serão sistemáticas ao longo do tempo, e as mudanças serão visíveis. Existem contratempos que acontecem e acabam desanimando as pessoas ao longo da mudança. Mas quem disse que é fácil? A mudança efetiva ocorre aos poucos. Quando você melhora um pouco a cada dia, coisas grandes começarão a ocorrer. Não procure por melhoras rápidas e grandiosas, busque a pequena melhoria, um dia de cada vez. É o único modo para que aconteça – e quando acontece, dura. É exatamente isso, precisamos optar por sermos melhores hoje do que fomos ontem. E devemos ter em nossos objetivos sermos melhores amanhã, do que fomos hoje. Quando nos acomodamos, trabalhamos menos e confiamos excessivamente na nossa capacidade, acabamos surpreendidos por um revés. Transpomos a linha da autoconfiança, passando à auto-suficiência – caímos numa cilada. Ser bom não é o mais importante, e sim, estar preparado.
Deve-se levar em consideração, que à medida que o ser humano se propõe a adotar mudanças de comportamento, ele já iniciou o processo. E para finalizar, são apresentadas três regras para o progresso: corrigir em nós o que desagrada nos outros, auxiliar-nos mutuamente e amarmos uns aos outros. Agir desta forma é evoluir a cada dia.
Fonte: Cintya Faccioli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião em relação a ser um cristão nos dias em que vivemos?